Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Poveiros ilustres. Isto é que é!

António Augusto Rocha Peixoto (nosso patrono):

                                                            

  Nasceu na Póvoa de Varzim em 18/05/1866 e faleceu em Matosinhos a 02/05/1909.  Naturalista, etnólogo e arqueólogo, foi uma das figuras marcantes na vida cultural portuguesa na transição do século XIX para o século XX. Em 1891 secretaria a "Revista de Portugal" fundada por Eça de Queiroz e onde já colaborava. Organizou o Gabinete de Mineralogia, Geologia e Paleontologia da Academia Politécnica do Porto. Colaborou nos jornais "O Século" e "O Primeiro de Janeiro" e, em 1889, como redactor chefe, é um dos impulsionadores da revista "Portugália", conhecida pela sua alta erudição nos domínios da arqueologia, da história, da antropologia e da etnografia. Foi director da Biblioteca Pública e Museu Municipal do Porto.

Obras principais: "Museu Municipal do Porto - História Natural" (1888), "Contribuições para a Etnografia Portuguesa" (1889), "Produtos Agrícolas das Colónias Portuguesas" (1895), "As Olarias de Prado" (1900), "Os Cataventos" (1907) e "As Filigranas" (1908).
A pedido da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, o corpo do grande cientista poveiro foi transferido do cemitério de Agramonte (Porto), para o da Póvoa de Varzim, em 16/05/1909. A mesma entidade, no centenário do seu nascimento, procedeu à publicação das suas obras completas.

Eça de Queirós

 Genial escritor, nascido na Póvoa de Varzim a 25/11/1845 faleceu em Paris em 1900. Formado em Direito pela Universidade de Coimbra, foi jornalista, exerceu a advocacia e por fim ingressou na carreira diplomática tendo servido em Havana, Newcastle, Bristol e Paris.
Figura proeminente do Realismo em Portugal, pertenceu ao grupo "Os Vencidos da Vida", sendo a sua prosa caracterizada por uma inexcedível elasticidade de linguagem e uma clareza, elegância e musicalidade que o colocam entre os primeiros estilistas do idioma. A sua obra encontra-se traduzido em castelhano, francês, inglês, alemão, italiano, russo, checo, polaco e norueguês.
     Obras principais: "O Crime do Padre Amaro" (1875), "O Primo Basílio" (1878), "A Relíquia" (1887), "Os Maias" (1888), "A Ilustre Casa de Ramires" (1900). Como corolário da atenção que é votada a tão ilustre figura das letras foi erigido em 1952, na Praça do Almada, um monumento.  

José Rodrigues Maio (Cego do Maio)

Nasceu na Póvoa de Varzim em 8/10/1817 e faleceu em 13/11/1884.
Pescador, filho do povo, homem de grande coragem e abnegação, arriscou dezenas de vezes a sua vida para salvar a dos seus companheiros nos perigos das duras fainas do mar. As suas proezas tornaram-se lendárias, tendo sido galardoado com a medalha de ouro da Real Sociedade Humanitária do Porto e com a mais alta condecoração do Estado, o Colar de Cavaleiro da Ordem de S. Tiago da Torre e Espada, colocadas pelo Rei D. Luís I, na presença da família real.

                       Existem estes e muitos mais heróis DA NOSSA CIDADE!!

tags:

publicado por esrpeixoto-ap12c às 18:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

«Não se perca na póvoa!!!


Ver mapa maior

«O nosso grupo»

«Quem Somos? Quais são os nossos objectivos?

Somos um grupo de alunos do 12ºC da Escola Secundária Rocha Peixoto. E fizemos este blog, não só pela disciplina de área de projecto mas também porque participámos no concurso Cidades Criativas.


*Elaborar um projecto que visa a criação de um centro de Algoterapia na nossa cidade.
*Divulgar informações acerca dos beneficios das algas na alimentação, na cosmética e na saúde, na microbiologia e agricultura.


Esperámos que gostem do nosso blog. :)

«Parte à Descoberta!!!!!!

 

«Índice do blog

« Poveiros ilustres. Isto é...

«arquivos

« Maio 2008

« Abril 2008

« Março 2008

« Fevereiro 2008

« Janeiro 2008

« Dezembro 2007

« Novembro 2007

« Outubro 2007

«tags

« todas as tags

SAPO Blogs

«subscrever feeds